16 junho, 2012

Ghostgirl – Tonya Hurley

Como ser popular depois da morte

Charlotte Usher é invisível para todos. Os professores a esquecem, seus colegas a desprezam, e Damen – o amor de sua vida – nem sequer sabe quem ela é. Para piorar, Damen é namorado da linda e popular Petula. Tudo que Charlotte quer é ser popular e que Damen a ame, mas seus sonhos são destruídos quando ela morre... engasgada com uma bala de goma.
Porém, em vez de seguir para o céu ou qualquer outro lugar, Charlotte acorda em uma espécie de universo paralelo. Ela ainda “vive” entre os vivos, mas estes não podem vê-la. Charlotte terá de continuar estudando, para descobrir e terminar a questão não resolvida que deixou para trás, para que possa “seguir em frente”. Agora ela também tem um novo lar, Mansão Hawthorne (mais conhecida como Casa dos Mortos), onde ela vai “viver” com os outros garotos e garotas mortos.
“- A gente tem de ir à aula? – perguntou Charlotte. – Que ótimo, a vida é uma droga, aí a gente morre, e fica tudo uma droga de novo.” Capítulo 5, página 64.
Entretanto, Charlotte acredita que o seu objetivo que terá de cumprir é conquistar Damen. Isso parece um grave problema considerando que ele nem pode vê-la, mas Charlotte vê a oportunidade quando descobre que Scarlet (irmã de Petula) é a única que pode fazê-lo, assim ela consegue convencer a gótica Scarlet a deixá-la possuir seu corpo e assim conquistar Damen.
A última coisa que Charlotte quer é estar morta, e, ainda obcecada pelo mundo dos vivos e aprisionada pela ideia de que o objetivo de sua morte é ter o grande amor de sua vida, ela ignora todas as regras e desafia seus colegas mortos.
Se você achou a morte da Charlotte meio estúpida, espere para ver as outras, são todas muito idiotas, consequências de atos impensados e juvenis.
Com certeza a Charlotte não foi uma das minhas personagens favoritas, não. Ela é egoísta e tem umas atitudes e um jeito de pensar bem idiota, às vezes. Mas eu entendo porque, ela é insegura e tudo o que quer é ser notada. Bom, no final ela aprendeu umas lições e mudou um pouquinho, mas para mim, isso ainda não compensou todo o resto.
Agora eu tenho que falar sobre o design de Ghostgirl porque eu só comprei esse livro por causa dele. Enfim, todas as folhas são trabalhadas e com detalhes. No início de cada capítulo a autora colocou um pequeno poema ou parte de uma música; também no início dos capítulos tem uma imagem da “Charlotte”. A cada capítulo, a imagem é diferente e bem fofinha. É como a garota da capa, mas só uma sombra dela. Quanto aos poemas e trechos de músicas, são bem legais também. Por exemplo, no capítulo 3 tem parte de uma música da Evanescence, enquanto no 4 tem uma frase de Edgar Allan Poe. Essa foi uma das coisas que eu mais gostei nesse livro, e Ghostgirl foi absolutamente o livro mais “trabalhado” e fofinho que eu já tive o prazer de ver. Pena que isso não é o que realmente importa em um livro.

3 nyans para o livro

- Resenha por Carla Pereira


6 comentários:

  1. Olá gostei muito da Resenha. Parabéns.

    Já estou participando do blog.

    Abraço.

    http://diogo-pimenta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei da sua resenha...
    Apesar que a sua resenha é unica que deu 3 estrela ou nyan ^^ Pelos menos as outras sempre deram nota máxima..enfim, gostei da sua sinceridade ^^
    Beijos
    Bruna
    Livros de Cabeceira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que eu realmente gostei do tema, mas a história em si não é muito boa. Enfim, acredite, eu sou a menos critica por aqui. A Bianca chegou a dar 2 "nyans" pra A Breve Segunda Vida de Bree Tanner. Se você ouvisse o jeito como a Vanessa e a Bianca criticam os livros, ai ai... É que até agora, a maioria das nossas resenhas foram de livros que a gente gostou! ^^

      Excluir
  3. Eu adorei esse livro, dei 5 estrelas hihihi. Também achei os motivos da morte e o egoísmo de Charlotte coisas irritantes, mas a forma como a história é contada me prendeu tanto, que não tive como não gostar. E Scarlet? Ela é óóótima! To doida pela continuação!

    Se vc gostou da arte na capa e da diagramação desse livro, não deixe de ler Emily the Strange - Os Dias Perdidos! É perfeita e genial! Tem resenha desse livro no meu blog (dois dois, inclusive hehe) se quiser dar uma espiada depois!

    Bjinhos

    Flavia
    http://livrosechocolate.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica! Vou dar uma olhada, com certeza!

      Excluir

Deixe sempre seu comentário, dicas e criticas para que possamos melhorar cada vez mais...
Obrigada