Cinquenta Tons de Cinza

Mesmo se nunca leu, você provavelmente já ouviu falar de '50 Tons de Cinza', o tão aclamado bestseller erótico. Então confira a resenha e saiba mais sobre o livro que trouxe à tona o tema tabu BDSM.

Jogos Vorazes

Você está tão ansioso quanto a gente para a estréia de 'Em Chamas' no cinema? Enquanto isso por que não conferir a resenha de 'Jogos Vorazes'?

Lola e o Garoto da Casa ao Lado

Confira a resenha do segundo livro da autora Stephanie Perkins, autora de 'Anna e o Beijo Francês'.

Cidade dos Ossos

Dê uma olhada na resenha do bestseller do New York Times que recentemente ganhou uma adaptação para o cinema.

31 agosto, 2012

Despertar - Darkest Powers #2 - Kelley Armstrong


Atenção: Pode conter spoilers!


Chloe Summers era uma garota normal com uma vida relativamente normal até o dia em que começou a ver fantasmas. Seu surto só a levou a uma casa para adolescentes problemáticos, ou essa era a fachada. A Casa de Lyle era administrada pelo Grupo Edison, e seus residentes eram todos jovens com estranhos poderes fora de controle, devido às experiências do mesmo grupo que os colocara ali.
Depois de descobrir a verdade, Chloe e seus amigos fugiram, mas enquanto corriam dos homens que os perseguiram eles se separaram e Chloe e sua amiga, Rae, foram pegas pelo Grupo Edison.
Trancadas no “covil” do grupo, Chloe aproveitou a oportunidade para descobrir o que realmente havia sido feito com ela e seus amigos. Depois de ver o que o Grupo Edison fazia com aqueles que não correspondiam às suas expectativas, Chloe encontrou uma forma de fugir, com a ajuda de sua inimiga, Tori. Juntas, elas encontraram Simon e Derek e começaram a procurar a única aparente salvação deles, o pai dos garotos. Em meio a perigos inesperados, eles iniciaram uma fuga para salvar suas vidas.
Enquanto “Invocação” é cheio de suspense, mistério e envolto em meio às descobertas dos poderes dos personagens, essa sequência da trilogia Darkest Powers é recheada de ação. Há também uma evolução dos personagens. Chloe, que ao descobrir ser uma necromante - já no primeiro livro - mudou bastante, mas agora ela realmente quer mostrar aos outros que não é mais uma criança que não pode se defender, e consegue.
Tori - que uma vez já tentara matar Chloe – demonstrou que não é nenhuma pirada vagaba com sede de sangue. Certas vezes ela chega até a ser útil, embora só para aumentar o ânimo da Chloe quando ela se sente mal por coisas de garotas.
Para as fãs de Simon, tenho uma triste notícia. Devido a alguns acontecimentos no livro, a história se foca mais na Chloe e no Derek. Sem muito Simon pra vocês então... E mais Derek pra mim!
E para quem gosta tanto do Derek quanto eu, deve ter percebido em “Invocação” as pouquíssimas - mas existentes - vezes em que pareceu rolar alguma coisa entre ele e Chloe. Bem, não foi só imaginação. Isso fica mais evidente em “Despertar”, e eu estou louca pra algo real acontecer! Na verdade, estou só fazendo suposições, mas acredito que no próximo – e último - volume dessa incrível trilogia vai ter mais do que romance e ação, para mim, acho que ainda há verdades para serem descobertas.
“Minha antiga vida parecia um sonho, agradável e tranquilo. Mas agora, eu havia despertado e percebia quem realmente era, sem me importar se era melhor ou pior. Não podia mais fechar os olhos e voltar para o sonho feliz da minha antiga vida normal. Isso era o que eu deveria chamar de normal agora.” Capítulo 43, página 286.
Há alguns consideráveis erros de escrita em “Despertar”, nada que afete a leitura ou nos impeça de entender, mas ainda irritantes. E eu nem teria dado muita atenção para esses erros, se já não estivesse irritada com a capa do livro. Esse e o terceiro volume da trilogia não possuem o mesmo brilho que deixava “Invocação” tão difícil de ser ignorado. Infelizmente, porque eu amei aquela capa.
Porém, não era só a capa que deixava esse livro tão irresistível, ou sequer valeria a pena. Por isso não deixem de ler Darkest Powers, a história é tão irresistível quanto.

4 nyans para o livro.


- Resenha por Carla Pereira.

28 agosto, 2012

Maldosas – Pretty Little Liars #1 – Sara Shepard

Nunca confie numa menina bonita que esconde um horrível segredo.

Era uma vez a perfeita e ensolarada cidade Rosewood, Pensilvânia, onde vivia Hanna Marin, a menina gordinha e insegura; Spencer Hastings, extremamente perfeccionista e que está sempre disputando com a irmã Melissa pela atenção dos pais; Emily Fields, uma nadadora talentosa e filha certinha; e Aria Montgomery, deslocada e estranha, que não se encaixa nos padrões de Rosewood. Quatro garotas que aparentemente não tem nada incomum, a não ser o fato de terem sido escolhidas para serem as melhores amigas de Alison DiLaurentis, a típica garota invejada, odiada e adorada por todos, aquela que dita moda,  que diz quem é ‘in’ e quem é um completo ‘fracassado’. A garota que pode fazer você se sentir a pessoa mais especial do mundo, mas pode te humilhar da maneira mais cruel, só por diversão. E nem mesmo as melhores amigas de Ali escapavam do jogo doentio de ameaças da garota, que não se importa de usar os segredos de cada uma, contra elas. Mas tudo bem, esse era um pequeno preço a se pagar para ser amiga de Ali DiLaurentis.
Uma noite antes das tão sonhadas férias de verão, entre sétimo e o oitavo ano, o mais inesperado acontece: Ali D. desaparece sem deixar rastros e nunca mais é encontrada. Aos poucos Aria, Emily, Hanna e Spencer vão parando de se falar e apesar de sentirem falta de Alison, as quatro também se sentem aliviadas, junto com Ali desapareceram todos os segredos que ninguém nunca deveria saber, inclusive a ‘Coisa com Jenna’ que aconteceu no sexto ano.

"Claro, Alison era Alison. Ela era o ombro onde chorar as mágoas, a única que você gostaria de ver ligando para o seu pretê para saber como ele se sentia sobre você, assim como também era dela a palavra final sobre se o seu novo jeans fazia sua bunda parecer maior. Mas as meninas também tinham medo dela. Ali sabia mais sobre elas do que qualquer outra pessoa, incluindo as coisas ruins que queriam enterrar – como um corpo. Era horrível pensar que Ali podia estar morta, mas... se estava, pelo menos seus segredos estariam seguros.” – página 24.

Três anos se passaram e as meninas seguiram em frente. Hanna emagreceu de forma não tão saudável assim, reinventou o próprio estilo e junto com Mona – sua nova melhor amiga – é a garota mais popular do colégio Rosewood Day. Aria acaba de voltar com a família para Rosewood, depois de ter morado os últimos anos na Islândia, muito mais confiante, ela acaba atraindo a atenção de um cara mais velho, que é nada mais nada menos que seu professor de inglês. Emily se esforça para atender a todas as expectativas dos pais, que querem que ela consiga uma bolsa para a universidade através da natação, além de compartilhar uma amizade muito especial com a nova vizinha Maya, que acaba de se mudar para a antiga casa dos DiLaurentis. E Spencer continua na mesma competição para superar Melissa, e mantém o antigo costume de se tornar próxima demais dos namorados da irmã.
E como dizem, velhos hábitos nunca morrem, Spencer, Emily, Hanna e Aria continuam mentindo para saírem ilesas de algumas situações, porém elas começam a receber mensagens de celular, bilhetinhos e e-mails de alguém que se auto-intitula ‘A’ e aparentemente sabe de todos os segredos delas, inclusive aqueles que apenas Alison sabia. Será que Ali esta de volta e esse é apenas mais um dos seus joguinhos? Ou alguém vem vigiando cada passo delas?

Descrito como uma mistura de Gossip Girl, Eu Sei O Que Você Fez No Verão Passado e Desperate Housewives, a série de doze livros e mais um extra – dos quais oito foram lançados no Brasil pela editora Rocco – escrito por Sara Sherpad é um drama adolescente com uma pitada de mistério, que deu tão certo que ganhou uma adaptação para a TV pelo canal americano ABC Family – que aqui teve sua primeira temporada exibida pelo Boomerang e foi confirmada para estrear no SBT em Setembro desse ano.
Narrado em terceira pessoa, cada capítulo tem um foco maior em uma das protagonistas, o que me fazia sempre querer chegar aos capítulos de Spencer e Hanna, que são minhas personagens favoritas. Apesar de muitos dos segredos e dilemas tratados no livro parecerem um tanto bobos e fúteis, essa é uma leitura que prende do começo ao fim, cheia de referências à cultura pop, marca de roupas e maquiagem, já bem característico desse tipo de livro.
Neste primeiro volume, a autora se preocupa bastante em definir a personalidade de cada personagem, e o controle que Alison exercia sobre cada uma das garotas, porém quem rouba mesmo a cena é A, que acrescenta ironia e humor negro a história, o que faz com que apesar da capa, do título e da temática esse seja um livro não só para meninas mas para meninos também.
Para quem já leu os livros, veja a série. E aqueles que assistem à série e tem preconceito com os livros por acharem que é a mesma história, estão enganados, a adaptação por ser apenas baseada deixa muitos detalhes de lado, garanto que ninguém vai se arrepender ao ler os livros.

4 Nyans para o livro.

- Por Vanessa Freitas.

24 agosto, 2012

Promoção Pacotão de Marcadores


Olá, leitores! Como estão? Venho alegrar o fim de semana de vocês com mais uma promoção! Querem ganhar um kit de marcadores diversos de uma forma fácil-fácil? Três blogs se juntaram pra que você pudesse aumentar sua coleção de marcadores! Dá uma olhada nas regrinhas:


                                                                                 Regras                                                                         
1. Seguir o Buttercup de Galocha pelo Google Friends publicamente. (este blog)

2. Seguir o No Limite da Leitura pelo Google Friends publicamente.

3. Seguir o Livros e Chocolate pelo Google Friends publicamente.

4. Ter endereço de entrega no Brasil.

5. Deixar um comentário neste post.



a Rafflecopter giveaway




                                                                         Observações                                                                       
1. As chances extras serão desbloqueadas após você ter seguido instruções obrigatórias (em negrito) no Rafflecopter.
2. O sorteio vai até às 23:59h do dia 30.09.12.

3. O resultado sairá em 3 dias.

4. O ganhador terá 3 dias para entrar em contato ou um novo sorteio será realizado.

5. Se o ganhador não tiver seguido alguma das regras ele será desclassificado sem aviso prévio. E assim um novo sorteio será realizado.



                                                                        Colaboradores                                                                    
Um grande obrigada aos Autores e Editoras que contribuíram para a promoção:





                                                                               Banner                                                                            



Boa sorte a todos!

Cinquenta Tons de Cinza - E. L. James



Autor: E.L. James
Páginas: 480
Editora: Intrínseca
Ano: 2012

Quando Anástacia Steele faz um favor para uma amiga doente, e embarca numa entrevista embaraçosa cujo entrevistado ela não sabe nada, Ana conhece o poderoso e bilionário Christian Grey.

Ana é uma garota inocente e desajeitada que jamais poderia imaginar conseguir atrair Grey, um homem misterioso e absurdamente atraente que poderia ter quais mulheres desejasse.

Christian Grey (ou Sr. Grey, como prefere ser chamado) atrai a atenção de todas as mulheres por onde passa, e sabe muito bem disso. Consciente de seu charme e sua beleza esmagadora percebe como afeta Ana e tira proveito disso para conseguir dela o que deseja, ou ela, pra ser exata. O que Christian não poderia prever é como se sentiria sobre ela.

Prestes a se formar na faculdade, Ana não adentra apenas no mundo do trabalho, mas também em mundo sadomasoquista, onde as escolhas erradas podem machucar. Muito.

Esse foi só um breve resumo, mas o que mais eu poderia dizer sobre um livro que se trata basicamente de sexo? Porque sim, “Cinquenta Tons de Cinza” tem MUITO sexo masoquista. Na verdade, a autora quase sempre encerra os capítulos com uma cena de sexo, fazendo com que não reste muito conteúdo e nem história. Muitos segredos e mistério ainda rondam os personagens, mesmo no fim, o que seria um bom impulso para uma continuação melhor da história. E espero que seja mesmo.

Só li “Cinquenta Tons de Cinza” porque estava curiosa para saber como um livro com um tema em que se predominava o sexo masoquista seria. E bem... acabou que se tratava basicamente disso. Na verdade, certas partes do diálogo realmente chegaram a me chocar e eu não sou de se surpreender tão fácil assim.

A história que foi escrita por E. L. James, uma fã de Crepúsculo, era inicialmente uma fanfic, justamente sobre Crepúsculo. No começo do livro eu não achei nada parecido com Crepúsculo, mas quanto mais eu lia, mais eu achava pequenas semelhanças, principalmente com os personagens principais. Ana é desajeitada, tímida, desastrada, teimosa e não tem consciência alguma do efeito que causa nos homens, exatamente como Bella. Ela até fala enquanto dorme! Christian é de fazer tremer as pernas de qualquer uma e aquecer os corações mais frios. No início, mesmo contra a vontade, ele dizia para Ana ficar longe dele ou ela acabaria se machucando, exatamente como Edward avisou Bella, com o intento de protegê-la.

Mas acho que as semelhanças param por aí. Christian não é nenhum príncipe encantado (então se está esperando isso, desista). Ele é possessivo e tem um passado sombrio e misterioso, e suas tendências masoquistas ocorreram por alguma razão, o que só o torna mais difícil de decifrar. Para falar a verdade, não encontrei muitas características boas no Sr. Grey. Talvez o que ele faça no quarto de jogos (se é que me entende) tenha me chocado tanto que criei certo preconceito sobre ele. Mas o que não se pode negar é que ele seja lindo, podre de rico e trabalhador, afinal, não se consegue tanto dinheiro de bandeja.

Entretanto, entre ele e Anástacia, com certeza prefiro ele! Ana tem uma mania irritante de fazer suas escolhas e se arrepender logo depois, então lá está ela chorando! Pelo menos, Christian, desde o começo mostrou o que ele queria e em que termos. Por falar nisso, há um contrato de confidencialidade em que Grey apresenta os termos dele para conseguir manter uma relação com Ana, uma relação de dominante e submissa. As preferências, funções, palavras de segurança, exigências, limites, tudo imposto em um contrato enorme para que os dois tenham uma relação “saudável”, o que é bem irônico e me dá vontade de rir.

Falei tanta coisa que nem sei como encerrar, mas tenho uma dica pra quem quer ler. Leia com a mente aberta, disposta e sabendo que VAI encontrar de tudo em “Cinquenta Tons de Cinza”. Perfeito pra quem deseja ler um livro bom sem uma grande trama, mas com mais... cof cof interação entre os personagens. 
Carla Pereira:
"18 anos e possível futura escritora. Tenho uma pequena queda por garotos de olhos puxados e uma queda ENORME por Ian Somerhalder. Recentemente me tornei fã de Star Wars, e tenho sérias dúvidas sobre ser a única a gostar de Jar Jar Binks. Apaixonada pela França e o Japão, tenho certeza que nasci no país errado. Meus planos para o futuro envolvem fazer uma mochilão pela Europa e tentar não ser esquartejada por estranhos enquanto isso... Pois é, já falei que também sou apaixonada por filmes de terror?"

23 agosto, 2012

Garotas de vidro – Laurie Halse Anderson


A verdade nem sempre é o que enxergamos.


O que começou como uma aposta entre amigas logo vira um problema quase que sem solução. A obsessão pela magreza, os problemas na família, uma morte inesperada.
Assim é a vida de Lia, que tinha tudo para ser uma garota normal e feliz, mas que se deixa levar por um transtorno psicológico e passa a desejar apenas uma coisa: um corpo zerado de gordura.
Cassie, a menina que foi sua melhor amiga durante tantos anos, morreu em um quarto de motel… sozinha. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. Lia não a atendeu nenhuma vez.
E é esse fato que desencadeia outra vez a neura para emagrecer, não que isso alguma vez tenha parado de acontecer, mas agora nada parecer ser uma barreira para o “não fazer”. Lia tem que lutar contra os fantasmas que entram na sua vida, antes que seja tarde demais.
Garotas de Vidro é livro realista, forte, sombrio e que tem a intensão de chocar o leitor. Sim, é assim que você se sente em grande parte da narrativa, chocado.
Lia tem problemas familiares, seus pais são divorciados, é impossível passar cinco minutos com a mãe sem com que as duas comecem a gritar e ela passa grande parte do tempo cuidando dos seus pacientes e não vê os problemas de sua filha, seu pai é um escritor ocupado demais e não enxerga os problemas da garota.
Um dos pontos que mais toca no livro é que a autora deixa bem claro que para ajudar Lia não era preciso muito. Apenas um olhar. Não era apenas enxergar, era ver tudo o que se passava com Lia sem que fosse preciso o uso das palavras. Basta realmente querer ver e ajudar.

Tiro meu braço da água. É um tronco. Eu o coloco debaixo d’água e ele se incha e fica ainda maior. As pessoas veem o tronco e me chamam de vareta. Berram comigo porque eu não consigo ver o que elas veem. Ninguém consegue me explicar porque meus olhos funcionam de um jeito diferente. Ninguém consegue impedir isso.

Quando nos deparamos com um tema tão forte como esse a primeira coisa que nos vem a cabeça é “por que alguém faria isso consigo mesmo?”. A resposta vem de modo arrebatador.

Por quê? Você quer saber o por quê?
Entre em uma cama de bronzeamento artificial e fique fritando lá por dois ou três dias. Depois que a sua pele está coberta de bolhas e começa a descascar, role em sal grosso, e então coloque uma peça única que cubra o corpo todo, trançada com fibra de vidro e arame farpado. Por cima de tudo isso vão suas roupas normais, contanto que sejam justas.
Fume pólvora e vá para a escola para pular por dentro de aros, se sentar, pedir e fingir de morta quando mandam. Escute os sussurros que se enrolam em sua cabeça à noite, te chamando de feia e gorda e vaca e biscate e o pior de tudo: “uma decepção”. Vomite e passe fome e se corte e beba porque você não quer sentir nada disso. Vomite e passe fome e se corte e beba porque você precisa de um anestésico, e funciona. Por um tempo. Mas então o anestésico vira veneno e a essas alturas é tarde demais porque você esta seguindo essa estrada diretamente para a sua alma. Você está apodrecendo e não consegue parar.
Olhe no espelho e veja um fantasma. Escute cada batida do seu coração gritar que tudoabsolutamentetudo está errado com você.
 “Por quê?” é a pergunta errada.
Pergunte “Por que não?”.

E se esses trechos não foram o suficiente para te fazer ficar, ao menos, incomodado, leia o livro.  
Apesar de ser uma leitura difícil você não consegue parar de ler. Começamos a imaginar os mais deferentes finais para Lia, mas o que não sai da nossa mente é: Se ela não parar agora, vai morrer!
Laurie H. Anderson tem uma narrativa meio poética, lírica. Em muitos momentos ficamos tão aflitos com a situação da Lia que temos que parar um pouco e respirar, e é ai que percebemos que essa é a realidade de muitos, e está mais perto de nós do que imaginamos.

E é assim que encerro essa resenha. Sem piadinhas ao longo do texto, sem um sorriso no rosto, apenas com um sentimento de sufoco e um último quote para finalizar.

- Você não está morta, mas também não está viva. Você é uma garota gelada, Lia-Lia, presa entre dois mundos. Você é um fantasma com um coração que bate. Logo você vai cruzar a fronteira e ficar comigo. Estou tão empolgada. Tenho tanta saudade

5 Nyans para o livro!

-Resenha por Bia Silaman

18 agosto, 2012

Aproveitando a 22ª Bienal do Livro



Olá galera, todos bem?
A novidade da semana é que nós fomos para a Bienal! Sim, e aqui estamos, super felizes, prontas para relatar resumidamente a nossa experiência.
O nosso passeio ao paraíso aconteceu nessa quinta-feira, dia 16. Saímos cedo de casa 10 horas da manhã e passamos no supermercado pra comprar umas besteirinhas. Pra quem vai nesse último dia de bienal, fica a dica, levem comidinhas. As coisas lá são beeem caras.
Seguindo o nosso caminho pegamos o ônibus que vai direto pra bienal de graça lá na Estação Barra Funda. Os funcionários que estavam organizando a entrada nos ônibus eram mega atenciosos e bem educados. Então, finalmente, chegamos ao nosso destino: BIENAL DO LIVRO!
E ai eu posso resumir o que fizemos lá dentro em poucas e simples palavras: andamos muiiiiito, babamos nos livros e andamos mais...
Sério, andamos mais do que o esperado. Peço desculpas oficiais aos meus meninos que foram com a gente e eu fiz com que eles andassem muito, tadinhos.
No final do post vou deixar uma listinha com dicas pra quem for amanhã ou nos próximos anos.
Nós fomos sem dinheiro nenhum para comprar livros, a situação aqui tá difícil HAHA mas aproveitamos para pegar um MONTE de marcadores. Logo logo montaremos um pacotão de marcadores para um sorteio. Olhem só o que conseguimos “arrecadar” pra vocês:
Marcadores de página que futuramente serão sorteados.



Folhetos e primeiro capítulo dos livros.





Botons  que ganhei! *-*

Mas se alguém achava que eu realmente conseguiria sair da Bienal sem pelo menos um livro, estava muito enganado! É claro que eu não resisti e tive que comprar esse bebê:

Eu estava louca para ler Starters, e agora estou realizada!!! *----* Preciso dizer que minha irmã pegou para ler antes que eu e já tá no final? U_u
Enfim, esse foi o resumo do resumo do nosso passeio pela Bienal, espero que vocês tenham gostado e fiquem de olho na promoção que está pra surgir! 


Dicas simples para a Bienal:
- Levem lanchinhos, as comidas lá são bem caras.
- Levem bolsas grandes para carregar suas compras. Relaxem, vocês não vão passar vergonha caso levem malas.
- Usem transporte público, não compensa ir de carro. O estacionamento é caro!
- Roupa confortável e tênis. Nada de salto alto, sandálias... lembrem-se que você irá andar MUITO.
- Cheguem cedo para aproveitar o máximo.  
- Vejam as programações do dia e fique ligado no que vai acontecer.
- Divirtam-se! Afinal, lá é praticamente o paraíso.



É isso, galera. Até a próxima!

-Bia Silaman


15 agosto, 2012

Do seu lado - Fernanda Saads


 O grande amor de sua vida pode estar mais perto do que você imagina.

Sarah Albuquerque é uma arquiteta que sonha em reencontrar o ex-namorado, Bruno, que a traiu, para se vingar; mostrar a ele o grande erro que cometeu e mostrar o quão feliz está.
Quatro anos depois de uma longa luta para superar Bruno, Sarah o encontra novamente como um cliente para a empresa em que trabalha, e ela vê a oportunidade para realizar o que tantas vezes sonhou. O problema é que ela não está tão certa de que realmente o tenha superado, ainda mais quando ele a chama para sair e ela está mais do que excitada com isso.  O problema é driblar seu melhor amigo, Igor, que sempre esteve ao seu lado e que juntou seus pedaços quando Bruno a traiu. Igor odeia Bruno e Sarah não está nada contente por ter de mentir para ele.
Quando Sarah percebe que a situação com Bruno está totalmente fora de controle - e que novamente ela caiu em suas garras e está relutante em sair - Igor e ela deixam de ser os mesmos e se afastam, mas de repente quando Igor arruma uma namorada e o mundo vira de pernas para o ar, Sarah começa a perceber que todo amor que ela sempre quis ter e a plena felicidade que quis almejar sempre esteve ao seu lado e ela nunca percebeu.  Agora ela terá de agir, antes que seja tarde demais.
Em “Do seu lado” eu mantive uma relação de amor e ódio com a personagem principal, Sarah. Como ela podia ser tão cega e deixar de ver coisas que sempre estiveram na sua frente? Isso era algo que eu realmente não conseguia entender, e tudo ficou pior quando ela - que achava estar no controle da situação – se vê novamente cometendo os mesmo erros que achava que nunca ia cometer. Muitas vezes eu me peguei desejando poder entrar no livro e dar uns tapas na cara dela, mas não precisei porque revivi isso milhares de vezes na minha cabeça.
Odiei Bruno desde o começo. É bem fácil ver que ele não presta, só a Sarah que não via isso porque estava ocupada demais idealizando ele como o amor da vida dela. Todo tipo de dica é praticamente esfregada na cara dela e ainda assim ela não vê.
Com Igor já é outra história. Fofo, protetor, gentil e facilmente qualquer uma se derrete por dele. É fácil amá-lo, enquanto com Bruno acontece exatamente o oposto.
Um livro fofo e romântico que me fez roer as unhas (ok, não literalmente!) de nervosismo, suspirar de paixão pelo Igor e morrer de rir com personagens secundários como a Fátima. “Do seu lado” realmente me fez pensar em como as melhores coisas podem estar sempre com a gente sem sequer percebermos. Simplesmente encantador.

4 nyans para o livro!

- Resenha por Carla Pereira.

13 agosto, 2012

Crepúsculo – A mediadora #6 – Meg Cabot

"Se você ama alguma coisa, deixe-a livre. Se tiver de ser, ela voltará para você."


Suzannah ainda é obrigada a encarar Paul todas as manhãs na escola, mas quando se vê obrigada a fazer um pacto com ele para salvar Jesse de qualquer perigo, também é obrigada a frequentar a casa dele de tarde, uma vez por semana, para ter algumas aulinhas sobre mediação.
Como se não bastasse o castigo de sempre ter que ajudar fantasmas chatões, Suze passa a ser chantageada por Paul e trama um plano para voltar no tempo e salvar Jesse da morte, sendo assim, os enamorados nunca se conheceriam e perderiam o verdadeiro amor.
Crepúsculo é o sexto e último livro da série A Mediadora, de Meg Cabot. /cry
As aventuras desse livro deixam o leitor de coração na mão. Não tem palavras que descrevam a agonia que sentimos em algumas cenas e nossa única vontade é ajudar Suze e Jesse.
Em alguns momentos a raiva por Suzannah tomava conta de mim, afinal, como ela podia ser tão egoísta e possessiva? Mas ao mesmo tempo eu a compreendia, sei que no seu lugar agiria da mesma forma.
Então senti a mão de Jesse no meu rosto.- Hermosa. – disse ele.Em seguida pôs a outra mão na cama para se equilibrar enquanto se inclinava sobre ela para me beijar. Um último beijo antes de ser arrancado de mim para sempre. (...)
A Mediadora é uma série que te prende do começo ao fim e duvido que não exista uma garota que leia e não se apaixone por Jesse. É humanamente impossível. Vou sentir tanta falta do romantismo dele.
O final surpreendeu a muitos, mas eu já esperava desde o primeiro livro por aquilo, só queria saber como aconteceria e, ISSO SIM me surpreendeu demais. Foi muito criativo e inimaginável o desfecho da história, o que fecha a série com chave de ouro.
A série é muito mais do que recomendada, todos que gostam de temas sobrenaturais deveriam ler!
E para finalizar a resenha desse livro MARAVILHOSO, uma cena com nosso amado Jesse.
- Hermosa. - Jesse inclinou o corpo por cima da alavanca de marcha e passou a mão por trás do meu pescoço. - Jesse, eu… Mas não consegui terminar o que tinha começado a dizer… e um segundo depois nem conseguia lembrar o que queria dizer. Porque ele havia me puxado - suave, mas inexoravelmente - em sua direção e coberto minha boca com a sua.
5 Nyans para o livro!

Confira aqui as resenhas dos livros anteriores:
Assombrado #5

-Resenha por Bia Silaman

08 agosto, 2012

Fim do mistério - Editora Novo Século

Depois de mandar vários e-mails com imagens diferentes, a Editora Novo Século finalmente revelou o seu próximo lançamento.
Pra quem assim como nós estava morrendo de curiosidade, podemos enfim respirar tranquilamente de novo. Ok, as piadinhas não tiveram graça, mas faz sentido com o tema HAHA

E aqui está: Simplesmente Morto - Peter James

Quatro corpos.
Um suspeito.
Nenhuma pista.
Sinopse: Michael Harrison tinha tudo: boa aparência, charme, espírito de liderança, ótimo senso de humor e agora também Ashley, sua noiva. Mas depois de uma festa com um grupo de amigos, algumas noites antes de seu casamento, Michael se vê preso em um caixão. Com ele, nada além de uma lanterna, uma revista velha, um walkie-talkie e um canudo para respirar. Tudo deveria ser apenas brincadeira – Michael estava levando o troco pelas pegadinhas que sempre fizera com seus amigos –, pelo menos até eles morrerem bêbados em um acidente de carro, alguns momentos após deixarem Michael completamente sozinho e enterrado vivo. O detetive-superintendente Grace – ele próprio lidando com a dor de perder sua mulher – é conduzido ao caso quando Ashley reporta o desaparecimento de Michael. Suspeitas são levantadas quando o único amigo de Michael que não estava presente na despedida de solteiro se recusa a cooperar, e a fidelidade de Ashley – sem mencionar seu misterioso passado – é algo que o detetive deve agora responder. 


E ai, gostaram da novidade? 
Pra quem ficou curioso em ler "Simplesmente morto" pode comprar pelo site da própria editora. AQUI


07 agosto, 2012

Belo Desastre - Jamie McGuire

Tudo que Abby Abernathy quer é se afastar de seu passado, então ela se muda para uma nova cidade com sua melhor amiga, America. Entretanto, seus planos fracassam quando ela conhece Travis Maddox que não é másculo só no nome, o bad boy da universidade. Travis passa seu tempo lutando no porão da escola, trata as mulheres como lixo e é convencido a ponto de achar que pode conseguir qualquer uma, mas com a Abby é diferente. Ela não é mais uma de suas conquistas e quando Travis percebe isso, ele está mais do que disposto a tê-la, de todas as formas.
Com sua amiga namorando o primo de Travis fica difícil se manter longe dele, principalmente quando as caldeiras da universidade param de funcionar e ela se muda com America para o apartamento de Travis e Shepley(namorado de America). Se tornando ainda mais próximos, Travis e Abby passam todo o tempo juntos, contrariando a fama de pegador de Travis, mas quando ele vê que a iminente partida de Abby está próxima, ele faz uma aposta. Se ela ganhar, ele fica sem sexo por um mês, mas se ele ganhar Abby terá de morar no apartamento dele pelo mesmo tempo. E assim se inicia uma relação que é um verdadeiro desastre, mas que a atração está mais do que visível no ar.
Eu não tinha chegado sequer à metade do livro e já queria começar ler tudo de novo. Belo Desastre não teve nenhum lenga-lenga, aqueles momentos tediosos e sem sentido que há no início de muitos livros. Se fosse um filme, eu diria que teve ação do começo ao fim, mas como não é sequer um livro de ação, a forma mais correta de me expressar seria dizendo que a autora foi direto ao ponto, sem perder tempo. Acho que ela foi bem no ritmo do Travis, pra dizer a verdade.
Falando em Travis... Eu mudei a minha opinião sobre ele muitas vezes, mas nunca deixei de amá-lo. Como um cara consegue ser tão mau, convencido e tão errado ao mesmo tempo em que ele parece tão gentil, protetor e tão certo? Bom, eu nunca conheci um desses, mas Travis Maddox consegue!
Parece meio estranho dizer que um livro é sexy, como vi em muitos comentários sobre muitos livros, inclusive em Belo Desastre, mas sobre esse livro, essa opinião não poderia ser mais correta. Sexy, engraçado e fofo, isso descreve o próprio livro, Travis e a relação dele com Abby.
"- Eu sei que a gente tem problemas, tá? Sou impulsivo, esquentado, e você me faz perder a cabeça como ninguém. Num minuto você age como se me odiasse, e no seguinte como se precisasse de mim. Eu nunca faço nada direito, eu não te mereço... mas, porra, Abby, eu te amo. Eu te amo mais do que jamais amei alguém ou alguma coisa em toda a minha vida. Quando você está por perto, não preciso de bebida, nem de dinheiro, nem de luta, nem de transas sem compromisso... eu só preciso de você. Eu só penso em você. Eu só sonho com você. Eu só quero você." Capítulo 10, página 188.
Só teve uma única coisa que me irritou nesse livro. A indecisão da Abby. Uma hora ela queria uma coisa, na outra queria outra. Em ainda outra, ela percebeu que estava errada sobre o que pensava e mudou de ideia de novo. Mas, de certa forma ela sempre voltava para os mesmo erros e mudava de ideia.
Travis teve uma mudança de personalidade incrível durante o livro. Foi o que me fez mudar de opinião sobre ele um monte de vezes. Mas até mesmo como um mulherengo ele tinha seus princípios. Acho que isso tá ficando comum nos personagens mulherengos.
America e Shepley são personagens encantadores, com personalidades que você realmente não encontra em lugar algum, a não ser em livros.
Como a autora de "The Vincent Boys", Abbi Glines, disse, é melhor seguir o conselho dela e não ler esse livro durante a noite. Você não vai querer parar! Levei dois dias pra ler o livro, mas quem disse que eu consegui parar de pensar nele durante esses dias? Tentadoramente, Belo Desastre me encarava da estante e, resistente, eu dizia pra mim mesma para não ceder, ou não teria mais o que ler depois. Mas não dei ouvidos a minha própria consciência. Não que eu me arrependa.
Entre nesse livro onde relações conturbadas que podem levar os integrante à loucura ainda consegue te atrair.


5 nyans para o livro.


- Resenha por Carla Pereira.

Michel Fonseca - Novo Parceiro

A Torre - Saga “Os Sete Cavaleiros de Algord” de Michel Fonseca

A Torre é o primeiro livro da Saga “Os Sete Cavaleiros de Algord” e conta a historia de Mick Fronsac e seus seis amigos que são abduzidos para Galáxia Irione, mais precisamente para o planeta Tood-Sil’s, assim que chega Mick conhece a jovem Celina D’Kiet, mas logo são separados pelo Capitão Silk Aydu que leva Mick para o palácio Sil’s. Lá ele reencontra seus amigos e conhece o General Ivaniv Koor, que conta que eles são a reencarnação de sete cavaleiros
que viveram em um planeta chamado Algord e que a misteriosa morte deles deu origem ao Império Sarac que domina a galáxia há mais de vinte anos sob a liderança do Imperador Telvarius Sarac.
Koor pede para eles se aliarem ao RAS “Revolução AntiSaracsista” que tem como seu principal objetivo derrubar o Império Sarac e devolver a liberdade para a galáxia, os sete jovens aceitam e se aliam ao movimento, começando assim um intenso treinamento de combate e de adaptação ao seu novo mundo.
Os Sete Cavaleiros de Algord iniciam uma guerra para reconquistarem a Torre de onde partem os Mops galácticos que cruzam o universo e que podem levá-los de volta para casa, mas ela foi dominada pelo império, que deseja utilizar os mops para expandir seu domínio pelo universo.


Face a Face - Saga “Os Sete Cavaleiros de Algord” de Michel Fonseca

Face a Face – que vai ser lançado em Novembro desse ano – é o segundo livro da Saga “Os 7 Cavaleiros de Algord” onde cinco meses após a reconquista da Torre, Morales e Luiz são enviados ao planeta Ocheam com a missão de investigar o envolvimento do Império Sarac com os Piratas Galácticos no fornecimento de minério de lars para o império, sendo que este metal é somente comercializado pelo ganancioso Drirom Rentor.
Em meio a essa investigação eles acabam descobrindo que o império mantem secretamente uma fábrica de armas em uma região remota do planeta Ocheam e que o minério contrabandeado abastecia a fábrica. Mas a missão
dos cavaleiros foi interrompida com uma mensagem do General Ivaniv Koor, que ordenou para que os dois retornassem a Tood-Sil’s para se reunirem aos outros e partirem para o planeta Algord.
Em Algord os cavaleiros ativam as sete torres para recebem uma mensagem holográfica do falecido rei de Algord Ted Tolemam que os ajudariam a desvendar o enigma sobre a morte dos Sete Cavaleiros de Algord. Mas a aparição de um misterioso cavaleiro abalará definitivamente os objetivos do RAS (Revolução Anti-Saracsista) fazendo Silanos e Ocheaneses se unirem aos Cavaleiros de Algord mais uma vez para destruírem a fábrica de armas e descobrirem a identidade do misterioso cavaleiro das sombras. 


Sobre o Autor:

Michel – o mais novo autor do blog – nasceu no Rio de Janeiro no ano de 1981, cidade onde vive até hoje com o seu filho. Estudou e morou no bairro de Copacabana. O Escritor que é formado em marketing é conhecido pelo seu bom humor, carisma e grande criatividade. Um amante de ficção cientifica com um conceito curioso sobre o gênero, fazendo religião e ciência andarem lado a lado.

E para quem quer saber mais, é só acessar a página no Facebook ou o Blog dos livros.